Nossos resultados financeiros do segundo trimestre de 2021

  • Receita líquida global foi de R$ 5,8 bilhões, crescimento de 50% em relação ao segundo trimestre de 2020;
  • EBITDA ajustado atingiu R$ 1,5 bilhão, aumento de 110% sobre o mesmo período do ano anterior;
  • Margem EBITDA alcançou 27% no período, crescimento de 8 p.p. sobre 2T20;
  • Alavancagem, medida pela relação dívida líquida/EBITDA, foi de 1,58x, queda de 0,38x em relação ao final de 2020, alinhada à política financeira da companhia;
  • Fortalecimento da nossa atuação internacional em mercados maduros com a aquisição da empresa de agregados Valley View Industries (EUA) e da Cementos Balboa (Espanha), com o controle total da concreteira Superior Materials (EUA) e conclusão da transação e início da operação conjunta com a McInnis Cement (Canadá e EUA).

Registramos o lucro líquido de R$ 692 milhões no segundo trimestre de 2021, revertendo prejuízo de R$ 153 milhões do mesmo período do ano passado. Conquistamos a receita líquida global de R$ 5,8 bilhões no segundo trimestre do ano, aumento de 50% em relação a igual período de 2020, resultado do aumento do volume de vendas e da dinâmica de preços favorável em todas as regiões em que opera.

O segundo trimestre de 2021 foi marcado pelo crescimento das vendas em vários mercados em que atuamos. As nossas vendas globais de cimento somaram 9,8 milhões de toneladas no segundo trimestre deste ano, crescimento de 31% em relação às 7,5 milhões de toneladas comercializadas no mesmo período de 2020. Além da recuperação econômica em alguns países e do crescimento de setores como construção civil e infraestrutura, é importante ressaltar que as medidas de restrição de operações e de circulação de pessoas em diversos países no segundo trimestre do ano passado, após a Organização Mundial de Saúde (OMS) ter decretado a pandemia de Covid-19, tiveram como consequência uma base de comparação muito baixa para o período.

"Nos últimos meses, tivemos importantes avanços na vacinação contra Covid-19 em todo o mundo e o início da recuperação da economia global. Os resultados do trimestre refletem a nossa alavancagem operacional alinhada à nossa estratégia de longo prazo. E seguimos reforçando a necessidade de manter a guarda alta em relação ao coronavírus e zelando pela saúde e segurança das pessoas, dentro e fora das nossas operações", afirma o nosso CEO Global, Marcelo Castelli.

Encerramos o segundo trimestre com EBITDA (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado de R$ 1,5 bilhão, crescimento de 110% em relação ao mesmo período do ano passado, e margem EBITDA de 27%, aumento de 8 pontos percentuais sobre o segundo trimestre de 2020. O resultado é fruto do volume de vendas positivo e da excelência operacional da nossa empresa. A nossa alavancagem, medida pelo índice dívida líquida/EBITDA ajustado, foi de 1,58x, queda de 0,38x em relação a dezembro de 2020, mantendo-se dentro da nossa política financeira.

"Seguimos reduzindo nossa alavancagem desde o final do ano passado e o indicador desse trimestre é mais um marco positivo da nossa trajetória de disciplina financeira, já incluindo a combinação de negócios com a McInnis Cement. Tanto que, em junho, a Moody´s anunciou o grau de investimento em escala global para a Votorantim Cimentos e passamos a fazer parte do seleto grupo de empresas brasileiras com grau de investimento pelas três principais agências mundiais de classificação de risco", diz o nosso CFO Global, Osvaldo Ayres Filho.

Movimentações recentes têm reforçado a nossa atuação em mercados relevantes. Na América do Norte, assumimos, no início de agosto, o controle total da joint venture com a Superior Materials em Detroit, no estado de Michigan (EUA). Com essa transação, ampliamos a nossa atuação no mercado de concreto para atender os clientes localizados nas principais cidades da Região dos Grandes Lagos. A Superior Materials foi fundada em 1999 e a joint venture conosco foi formada em 2010. Com forte presença no mercado da região metropolitana de Detroit, a empresa tem 11 usinas de concreto, duas usinas móveis, uma frota de 170 caminhões e seguirá utilizando a marca Superior Materials, bastante conhecida no mercado local.

Em julho, a Prairie Materials, nossa divisão de concreto e agregados nos Estados Unidos, celebrou um acordo para adquirir a Valley View Industries, empresa de agregados com sede em Illinois. Essa transação permitirá o aumento da capacidade de fornecimento de agregados para clientes dos setores de construção e agricultura no estado de Illinois, no Meio-Oeste dos Estados Unidos.

Também em julho, no Brasil, iniciamos a operação de uma nova linha de produção em nossa fábrica no Complexo Industrial e Portuário de Pecém, no Ceará. Com essa expansão, a unidade passou a ter capacidade de produção de 1 milhão de toneladas de cimento/ano. O volume de produção da nova unidade irá reforçar o abastecimento do mercado da região metropolitana de Fortaleza. Com o investimento de cerca de R$ 200 milhões no projeto, priorizamos a eficiência energética e a automação industrial, com a instalação de equipamentos de última geração, seguindo a nossa estratégia de sustentabilidade. O cimento produzido na nova fábrica de Pecém emitirá menos de 60% de CO2 por tonelada em relação ao produto fabricado anteriormente.

No final de junho, por meio da nossa subsidiária espanhola Corporación Noroeste, fechamos o acordo para a aquisição integral da Cementos Balboa, na Espanha. A Cementos Balboa possui uma moderna fábrica integrada de cimento localizada em Alconera, província de Badajoz, na região da Extremadura, Sudoeste de Espanha, com uma capacidade instalada de produção de 1,6 milhão de toneladas de cimento por ano. A transação está sujeita às condições habituais de fechamento, incluindo a aprovação das autoridades regulatórias da Espanha. As duas empresas continuarão a operar como negócios separados até o fechamento da transação.

Em abril deste ano, junto com a Caisse de dépôt et placement du Québec (CDPQ), investidor institucional de longo prazo, anunciamos a conclusão da transação para combinar as nossas operações de cimento na América do Norte, fortalecendo significativamente o nosso posicionamento no Canadá e nos Estados Unidos por meio do aumento da capacidade de produção de cimento, das eficiências operacionais e da ampliação da rede de distribuição. Desde maio, a operação da McInnis Cement Inc. está integrada às nossas operações na América do Norte.

Outro destaque no período foi o aporte de R$ 100 milhões realizado em abril na Juntos Somos Mais pelos acionistas Votorantim Cimentos, Gerdau e Tigre. A Juntos Somos Mais, criada por nós, da Votorantim Cimentos, em 2014, é uma empresa que mantém o maior programa de fidelização do mercado de varejo de materiais de construção e o maior marketplace do setor, com mais de 25 indústrias da construção e empresas de serviços e 500 mil membros – lojistas, vendedores e profissionais de obra. O aumento de capital demonstra um vasto potencial de soluções tecnológicas e digitais no setor de materiais de construção. A Juntos Somos Mais possui um marketplace de serviços, a Triider, que adquiriu a operação brasileira do Habitíssimo. Com a aquisição, a Triider tornou-se o maior marketplace focado exclusivamente em materiais de construção do Brasil, com o objetivo de transformar a experiência de reforma e construção.

"Todas essas movimentações fortalecem nossa presença em países e mercados estratégicos, diversificando riscos e buscando crescimento sustentável para os nossos negócios", afirma Ayres Filho.

Desempenho por região - No Brasil, a nossa receita líquida no trimestre foi de R$ 2,6 bilhões, um aumento de 46% em relação ao segundo trimestre de 2020. Já o EBITDA ajustado foi de R$ 659 milhões, crescimento de 167% na comparação com o mesmo trimestre do ano passado, com margem EBITDA de 26%. Os resultados positivos no segundo trimestre de 2021 devem-se principalmente ao crescimento do volume de vendas e preços, assim como a contínua dinâmica positiva de mercado em todas as regiões do país. O Sindicato Nacional da Indústria do Cimento (SNIC) atualizou a projeção de crescimento do setor para 6% em 2021. Os principais impulsionadores para esse desempenho foram o crescimento do setor imobiliário, a manutenção da construção civil como atividade essencial e o contínuo avanço da autoconstrução.

Na América do Norte, a nossa receita líquida atingiu R$ 1,9 bilhão no segundo trimestre de 2021, um aumento de 32% em relação ao mesmo período do ano anterior, explicado principalmente pelo maior volume de vendas, especialmente no Canadá, e a integração dos volumes da McInnis Cement a partir de maio, assim como a dinâmica de preços do mercado local. O EBITDA ajustado atingiu R$ 598 milhões no segundo trimestre de 2021 contra R$ 387 milhões no mesmo período de 2020, crescimento de 54%.

Na Europa, África e Ásia, a nossa receita líquida aumentou 112% em relação ao mesmo período do ano anterior, atingindo R$ 1,1 bilhão. O EBITDA ajustado neste segundo trimestre teve aumento de 163% em relação ao segundo trimestre de 2020, totalizando R$ 194 milhões. Os resultados positivos são explicados pela maior demanda em todos os países, especialmente na Turquia, em relação ao mesmo período do ano passado, quando a região foi impactada pelas restrições da Covid-19, além da dinâmica positiva de preços.

Na América Latina, a nossa receita líquida no segundo trimestre foi de R$ 198 milhões, aumento de 63% em relação ao 2T20. Já o EBITDA ajustado foi de R$ 92 milhões, crescimento de 240% em relação ao segundo trimestre de 2020. O resultado deve-se ao bom volume de vendas e à dinâmica de preços, especialmente na Bolívia, impactada pelas restrições da Covid-19 no mesmo período do ano passado.

0